Denúncia sobre possível fechamento de mais uma escola chega à Câmara Municipal

por jan — publicado 20/08/2018 14h48, última modificação 30/08/2018 17h12

JANAÚBA – O vereador, Ramon Alexandre Araújo (MDB) que ocupa a cadeira de vice-presidente da Câmara Municipal de Janaúba, um defensores da educação no município, usou a tribuna durante a sessão legislativa, dia 13 de agosto, para trazer ao conhecimento de seus pares, denúncia sobre o possível fechamento de mais uma escola em Janaúba, a Herogina Ferraz.

De acordo com o parlamentar, na reunião, há cerca de dez dias foi procurado por supervisor escolar da referida instituição de ensino, que afirmou que, em reunião com o prefeito, esse teria mencionado com a possibilidade de fechamento da escola.

Ao tratar o assunto, o vereador Ramon, citou alguns países desenvolvidos que são exemplos, quando o assunto é investimento em educação. São eles: Japão, China, Hong kong, Coréia do Sul, Finlândia, Canadá, Singapura, entre outros, que conseguiram melhorar seus indicadores e, consequentemente, a qualidade de vida de suas populações.

“Nenhuma cidade, presidente, colegas vereadores, público presente, nenhum município consegue evoluir, e, se desenvolver, sem que haja uma política pública de investimento na educação”, ressaltou Ramon Alexandre.

De acordo com o vereador, o principal motivo do possível fechamento da Escola Municipal Herogina Ferraz, localizada no bairro Gameleira, que segundo ele, teria alegado o prefeito, é o fato dos pais estarem optando em matricular seus filhos em outras escolas. No entanto, Ramon disse que, na condição de representante dos moradores daquele bairro, questiona, que ação o gestor do município está adotando para mudar a realidade da escola, ao invés de, simplesmente, optar por seu fechamento?

O parlamentar gorutubano, aproveitou o momento, fazendo as seguintes indagações ao gestor do município: “Que reforma o prefeito fez nessa escola? Quais projetos pedagógico e social implementou no local, visando evitar que o estabelecimento se feche?  Conforme o vereador, nenhuma ação concreta no sentido de alterar a realidade com a qual a comunidade convive.

Na opinião do edil, a educação é uma luta diária, é uma guerra do bem, e só se pode desistir dela, após utilizar-se de todas as armas e munições disponíveis.

Para Ramon, enquanto o prefeito não enxergar a questão pedagógica e social de que, o bairro Gameleira tanto necessita, vai acontecer o mesmo que na comunidade da Lagoa Grande, onde também fechou a escola.

Ao se posicionar contrário ao encerramento das atividades da escola Herogina Ferraz, o vereador enalteceu os 27 anos de sua história, no bairro Gameleira, citando, a participação da mãe do vereador Luiz Carlos Oliveira, carinhosamente conhecida por “Dona Fininha”, uma das pessoas que, auxiliaram na sua implantação, à época. Ele defendeu o não fechamento da escola, mas sim, investimento na comunidade.

“Janaúba vive um momento grave, uma situação preocupante, principalmente, com relação às políticas públicas pedagógicas, sociais, ao relembrar do projeto social AABB Comunidade, que deixou de existir na atual administração municipal, por falta de renovação do convênio com a Fundação Banco do Brasil”, lamenta.

O vereador, afirma que lutou pelo AABB Comunidade, e mostrou ao Executivo que o investimento de R$ 22 mil reais a cada mês, que era feito pelo Município, na prática, seria muito mais barato que custear um provável presidiário no futuro.  Mesmo assim, conta que seu apelo não foi ouvido e 120 crianças, que ali, eram assistidas estão sem nada até hoje, apesar da promessa do prefeito de um novo projeto social.

O vereador Luiz Carlos Oliveira (Professor Luizão) se manifestou sobre o assunto e lamentou o fato.  A exemplo do colega, Ramon, se posicionou contra o fechamento da escola Herogina Ferraz, ao relembrar o trabalho de mobilização de sua mãe, no bairro Gameleira, em prol da construção da escola que atende também o bairro Nova Esperança. “A escola é do bairro Gameleira, porque fechá-la”? Declarou Luizão.