CÂMARA APROVA A INDICAÇÃO DE DIRETOR PRESIDENTE DO PREVIJAN

por jan — publicado 01/04/2013 12h48, última modificação 30/08/2018 17h11
Nova diretoria prevê plano de saúde para os servidores e a construção da própria sede; Previjan paga aluguel em torno de R$ 1.100,00 mensais

Foto Oliveira Júnior

 

Vereadores indagam Dácio Nunes sobre a real situação da previdência municipal.

JANAÚBA (por Oliveira Júnior) – Em reunião extraordinária realizada na tarde de quarta-feira, dia 27 de março, a Câmara Municipal aprovou a indicação do servidor público municipal Dácio Soares Nunes para o cargo de presidente do Instituto de Previdência dos Servidores Públicos Municipais de Janaúba (Previjan). Ele foi eleito pelo funcionalismo público e indicado pelo prefeito Yuji Yamada.

O nome do presidente da previdência municipal tem que ter aprovação por parte da Câmara, conforme legislação municipal. Após relatar os motivos que o levou a candidatar e também citar basicamente a situação e o planejamento do Previjan, Dácio Soares conseguiu a aprovação unânime para comandar a autarquia.

Indagado pelos vereadores o porque se dispôs a disputar a eleição para a presidência do instituto, Dácio Soares explicou que foi uma decisão interna que partiu dos colegas da prefeitura e também pelo fato de que, na concepção dele e dos demais colegas, a previdência municipal não apresentava transparência com os servidores que são os principais interessados. “O Previjan é um órgão público mais tocante principalmente dos interesses dos servidores públicos efetivo, pois é lá que ele deposita todo o ‘seu suor’ todo mês. Há o desconto da (contribuição para o) Previjan em seu pagamento”, justificou.

Com a aprovação pela Câmara, Dácio Soares ganha aval para ser empossado no cargo em ato a ser oficializado pelo prefeito Yuji Yamada na segunda-feira, 1º de abril. O novo presidente do instituto declarou, na Câmara, que é efetivo na prefeitura de Janaúba há cinco anos pouco ouvia falar do Previjan, com exceção do período eleitoral de escolha de novos dirigentes da autarquia. Uma das pretensões da nova diretoria é tornar público o que de fato ocorre no instituto de previdência municipal. “Eu mesmo não sabia qual o patrimônio que o Previjan tinha. Queremos dá uma cara nova para o Previjan”, afirmou Soares.

 Entre as metas da nova diretoria estão a implantação de plano de saúde para os servidores e também a construção da própria sede, uma vez que o órgão paga aluguel em torno de R$ 1.100,00 mensais. Um dos pensamentos do novo presidente é de que os gestores cuidem bem do Previjan e não dê brechas a caso de escândalos como o que ocorreu recentemente (houve o desfalque pouco superior a R$ 300 mil por parte de um funcionário que prestava serviço ao instituto). Dácio Soares informou que, após o escândalo, a previdência municipal foi totalmente auditada e passou a contar com um conselho que cuida especificamente do desfalque. O caso do desfalque se encontra no Ministério Público e no Judiciário.

Dácio Soares citou ainda que receberá o instituto com um patrimônio avaliado em R$ 17,7 milhões. Segundo ele, a diretoria que ora conclui o mandato teria recebido o Previjan com um patrimônio de R$ 8,2 milhões. A previdência dos servidores públicos municipais de Janaúba possui, hoje, aplicações em seis fundos, sendo três geridos pelo Banco do Brasil e outros três geridos pela Caixa Econômica Federal. (Fonte: Assessoria de Imprensa da Câmara Municipal de Janaúba)